Imigração do Haiti para o Brasil

Desde o ano de 2004 o agravamento da crise no Haiti, o Brasil tem realizado uma série de ações de solidariedade com este país caribenho, sendo até hoje o país com maior efetivo militar no Haiti.

Guerra civil, fome, miséria, terremoto, eleições duvidosas, epidemias, parece que tudo de ruim acontece por lá, como um “complexo de Golgi” do planeta Terra. Em contraponto o Brasil parece estar vivendo um momento de incríveis vacas gordas, estimulada pelos números que não representam o todo, pois políticas são construídas para favorecer os grandes influenciadores dos índices como os bancos, indústria automobilística, extração mineral e energia, em detrimento dos médios e pequenos empreendimentos nacionais, e podemos atribuir também essa sensação de sucesso econômico em parte ao nivelamento dos rendimentos da população em um padrão mediano que permite acesso ao crédito e estimula o consumo de massa.

Vemos aqui um cenário interessante, que favorece a decisão por parte das famílias haitianas de mandarem pessoas imigrarem para o Brasil em busca de uma forma de obter dignidade e ajudar a sustentar o restante da família que permanece no país sem acesso aos devidos meios de vida digna.

ESQUEMA DE MIGRAÇÃO

A legislação brasileira é receptiva à imigrantes de todos os países, desde que estes obtenham previamente o Visto (de estudante, de trabalhador, de turista, etc…) e inclusive concede refúgio político compulsório para posterior parecer da justiça aprovando-o ou não. Todavia, o Brasil recebeu milhares pedidos de refúgio de haitianos, e após análise da situação destes, em relação a nossa legislação e à Convenção de Genebra, não havia como declarar procedente estes refúgios.

Se tornou conhecido também a dificuldade que estes imigrantes têm para chegar ao Brasil, através de rotas clandestinas, e aproveitando que o Equador e o Peru não exigem visto dos haitianos, e que os intermediadores, conhecidos como “coiotes” os trazem em condições sub-humanas e muitas vezes os submetendo a extorsões realizadas por agentes de fiscalização boliviana ou peruana. Seria de muito mal tom, se o Brasil, que tanto tem demonstrado solidariedade com o povo do Haiti, deportasse estes imigrantes para seu país de origem após tanto sofrimento lá e na rota, além das péssimas condições que têm estes encontrado aqui no Brasil, especialmente na cidade “porta de entrada” Brasiléia no Acre.

O país não fechou as fronteiras para imigrantes, especialmente para os haitianos, e não tem e não terá uma política de deportar estes imigrantes que entraram ilegalmente e solicitaram o refúgio indevido, segundo o que o nosso Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo afirmou na coletiva de imprensa no dia 11 de janeiro de 2012.

Dessa forma o Brasil tem a oportunidade de mostrar ao mundo como lidar com a situação da imigração em massa, e mostrar que pode-se dar oportunidades para os imigrantes que colocam a sua esperança no país. Deportar tem se provado a resposta errada à problemática, conforme temos visto na UE e nos EUA.

Por tanto o Brasil decidiu em regime especial, conceder vistos de trabalho temporário (em uma quantidade previamente determinada) para os haitianos, e nos termos da Lei, dar-lhes até 5 anos para comprovarem que conseguiram emprego, residência fixa e estão completamente estabelecidos no país, para a concessão do visto definitivo.

Espero que a quantidade ofertada seja adequada, mas que além disso, que a burocratização do procedimento, não se torne impedidora da conclusão esperada e que desta forma os haitianos que vieram e virão para o Brasil encontrem nosso país de braços abertos para lhes dar as oportunidades que buscam.

O The New York Times publicou interessante vídeo sobre a realidade que os haitianos tem encontrado em Brasiléia/AC, siga o link para assistir, mas avisamos que obviamente o vídeo está em inglês: http://video.nytimes.com/video/2012/01/07/world/americas/100000001270046/haitians-find-hope-in-brazil.html?ref=americas

O QUE O PAÍS PODE OFERECER, E QUAL A CONTRAPARTIDA?

Atualmente o Brasil encontra uma situação interessante de pleno emprego, ou seja, existe mais emprego para ser ocupado do que pessoas desempregadas, e o desemprego se deve ao fato de que as demandas de mão-de-obra estão desajustadas à realidade e necessidade do mercado. Então há espaço para que imigrantes venham trabalhar precisamos de imigrantes na realidade, tanto para funções simples que não queremos ocupar, como para as funções mais especializadas para as quais não formamos mão-de-obra suficiente.

Apesar do Haiti ser um país pobre como um todo, lá existem escolas, que recebem cerca de 70% da população em idade escolar, alfabetizando em Francês, Crioulo e Inglês. Lá também existem várias Universidades, que continuam formando haitianos todos os anos. Como normalmente (segundo levantamento realizado em Brasiléia/AC) as famílias tem enviado seus filhos mais bem preparados para o Brasil, na esperança de que estes tenham melhores condições de conseguir se estabelecer e ajuda-los no Haiti, o que tem se verificado é que estamos recebendo imigrantes poliglotas e com formações que podem ser aproveitadas. E para além disso, a facilidade para novos idiomas é tamanha, que facilmente e de forma rápida, estes imigrantes tem sido alfabetizados em português também.

Mais do que resolver o problema jurídico envolvido, e já desenredado, o Brasil precisa dar um direcionamento para estes imigrantes, políticas sociais mesmo, para que estes possam se integrar na nossa cadeia produtiva e ajudar nesse momento de desenvolvimento do país, de forma digna e eficaz. Não podemos manter centenas de imigrantes em um hotel que lota com 80 hospedes em uma cidade quase sem recursos no interior do Acre. Sejamos ainda mais solidários com esses seres humanos que provavelmente são a única ou maior esperança de todos os seus familiares.

haiti1 - oglobo

Fonte: The New York Times; Link: http://video.nytimes.com/video/2012/01/07/world/americas/100000001270046/haitians-find-hope-in-brazil.html?ref=americas

Fonte: Carta Maior; Link: http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=19281

Fonte: FGVTV; Link: http://www.youtube.com/watch?v=SJtKR3h9c_4

Fonte: MREBRASIL; Link: http://www.youtube.com/watch?v=YKzLDZqJ8IE

Fonte: Blog do Planalto; Link: http://blog.planalto.gov.br/presidenta-reitera-cooperacao-com-o-haiti-e-anuncia-reducao-do-contingente-brasileiro-na-forca-de-paz-da-onu/trackback/

*** Reblogado em: http://semeadordeletras.wordpress.com/2012/03/02/imigracao-do-haiti-para-o-brasil/

Anúncios

2 comentários em “Imigração do Haiti para o Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s