O que cada candidato à presidência em 2014 fazia na Ditadura?

A proposta é simples, entender um pouco da construção pessoal e relevância de cada um dos principais presidenciáveis na época da Ditadura, especialmente no período de transição para a Democracia.

Vou começar com a história mais interessante no modo negativo:

ficha-policial-de-dilma-rousseff
Não há garantias de que a imagem usada ao lado seja verossímil, está anexada apenas a título de ilustração da contribuição – ou falta dela – que Dilma/Wanda e sua guerrilha da Colina deixaram na história do país

Dilma (ou Wanda)

Ao contrário do Lula que participou das Diretas Já, a companheira Dilma integrou um grupo terrorista/guerrilheiro chamado “Colina”, responsável por assaltos, atentados com armas e explosivos, e responsáveis pelo assassinato de soldados de guarda em serviço.

Alega que quando foi capturado fora torturada e que no Brasil ditatorial não haviam muitas formas de se combater a ditadura, mas ela estava errada conforme vamos poder ver pelo exemplo dos demais presidenciáveis.

Sua contribuição para a transição da ditadura para a democracia pode ser considerada nula, ou até como tardadora, pois justamente grupos terroristas como o dela justificavam a permanência dos militares no poder. Sua personalidade até hoje é beligerante, o que vem bem a calhar com o discurso do Partido dos Trabalhadores de que ou se está a favor ou se está fazendo intriga como oposição mentirosa.


aecio nas diretasAécio Neves

Filho da elite brasileira, desfrutou de bom estudo e de tempo de lazer em MG e no RJ. Trabalhou como vendedor da FIAT, também com seu avô Tristão, e depois foi secretário do gabinete do seu pai que foi Deputado.

Ao lado de seu avô Tancredo Neves um dos maiores líderes da “Diretas Já” rodou o país em movimentos que pressionaram o governo militar da forma mais cívica possível. Assim ganhou experiência ao lado de um dos maiores e mais honrados políticos da história do Brasil e ajudou a mudar o panorama da nossa política. Nunca foi preso por defender a democracia, mesmo que o tenha feito de forma tão aberta.

Foi eleito Deputado Constituinte e esteve na formulação da Constituição da República de 1988, mundialmente respeitada como uma Constituição cidadã e exemplar, esteve lá com o Lula, Eduardo Campos, Marina Silva, entre outros grandes nomes da nação.


marinaMarina da Silva (Osmarina)

Na época da ditadura Marina ainda não tinha tido chance de ascender à política, cresceu em área muito pobre e estava ocupada com conseguir se formar em História e trabalhava como doméstica.

Já na faculdade ingressou no Partido Revolucionário Comunista (divisão de dentro do PCdoB e de dentro do PT) juntamente com nomes como Chico Mendes, José Genoíno, Adelmo Genro, Tarso Genro, e Helio Pimenta, além de ter sido também fundadora da CUT do Acre.

Mais tarde, assim como Aécio Neves ela também foi Deputada Constituinte e esteve na formulação da Constituição da República de 1988, mundialmente respeitada como uma Constituição cidadã e exemplar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s