FHC e Lula, a comparação que Dilma gosta de fazer!

Assistindo ao debate da Globo ontem à noite (24.out.2014) fiquei com a sensação de que quem assistiu para tomar conhecimento sobre a situação do Brasil e pensar no futuro, foi vilipendiado com desinformações, de ambos os presidenciáveis. Mas quem errou (ou mentiu) mais? Vou deixar que você tome sua decisão, vou apenas corrigir um dos tipos de mentiras contadas… as da comparação FHC e Lula.

Ao longo dessa campanha tenho visto os mais variados gráficos, alguns completamente insanos, outros maldosamente consideram percentuais quando favorece seus candidatos e em valores totais quando atinge o mesmo fim. Isso é o que eu e outros estão reiteradamente chamando de desinformação.

Agora eu vou apresentar dados com fontes, comparando sempre o desempenho percentual ano a ano, com o compromisso apenas com a verdade. A pesquisa e o gráfico abaixo, bem como algumas imagens foram originalmente publicadas pelo governobrasil.blogspot.com e eu teci comentários nos pontos em que dados históricos se fazem necessários.

Índice de Desenvolvimento Humano

De 1995 a 2000 (FHC) cresceu 0,056 (0,0112 ao ano), em uma variação percentual de 7,62% (1,48% ao ano).
De 2000 a 2007 (Lula) cresceu 0,023 (0,0033 ao ano), em uma variação percentual de 2,91% (0,41% ao ano).
http://hdr.undp.org/en/data
Mesmo assim ainda estamos muito mal no ranking mundial de desenvolvimento humano, nenhum dos dois fez uma revolução nesse sentido, mas são governantes que olharam para a qualidade da vida das pessoas. FHC vence nesse quesito.

10001522_1547676312112845_5653194115563995164_n

Acesso à Rede de Água

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 6,9% (0,77% ao ano), em uma variação percentual de 9,2% (0,98% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 3,4% (0,49% ao ano), em uma variação percentual de 4,15% (0,58% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
Essa é uma comparação injusta, pois temos hoje praticamente uma situação de universalização do acesso à rede de água, FHC avançou muito no Brasil e o Lula avançou nas regiões mais difíceis onde o governo anterior não tinha conseguido chegar ainda. Não que fosse chegar, mas ainda não tinha conseguido. Não vou considerar um vencedor, ambos fizeram sua parte.

Acesso à Rede de Esgoto

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 7,4% (0,82% ao ano), em uma variação percentual de 18,97% (1,95% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 6,9% (0,99% ao ano), em uma variação percentual de 14,87% (2,00% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
Acesso ao esgoto é um “gap” muito mais severo, pois quando o FHC assumiu ainda haviam fossas majoritariamente até mesmo nas grandes cidades. Então ainda estamos muito aquém do ideal, mesmo com os avanços que ambos os presidentes proporcionaram. Como o desafio é bem maior e ambos “lutaram” para superar a mesma fase, a comparação é justa e o resultado mostra empate técnico, tiveram o mesmo desempenho.

Acesso à Energia Elétrica

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 6,6% (0,73% ao ano), em uma variação percentual de 7,33% (0,79% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 2,5% (0,36% ao ano), em uma variação percentual de 2,59% (0,37% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
A situação era calamitosa, mesmo com o grande investimento de FHC nessa área, ainda houveram apagões em seu governo. Lula ficou marcado como um presidente que pouco avançou na questão da energia elétrica. Sorte do Lula que choveu bastante durante seu governo garantindo a produção hidroelétrica e pelo lado ruim para o meio ambiente, usinas termoelétricas foram reativadas.

Domicílios com Geladeira

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 14,8% (1,64% ao ano), em uma variação percentual de 20,61% (2,10% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 7,3% (1,04% ao ano), em uma variação percentual de 8,43% (1,16% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
Se FHC tem um número tão melhor, por que as pessoas creem que essa é uma conquista do governo Lula? Veja, houve um tempo em que as pessoas não tinham geladeiras no Brasil, depois apenas os ricos tinham, aos poucos a classe média passou a ter também, e até pobres começaram a poder comprar geladeiras usadas. No governo Lula, até pobres puderam comprar geladeiras novas, não por que as geladeiras ficaram mais baratas ou eles tiveram grande aumento de renda, mas por que houve disseminação de crédito. Hoje essa já não é uma defasagem do Brasil.

Domicílios com Televisão

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 14,1% (1,57% ao ano), em uma variação percentual de 18,60% (1,91% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 6,1% (0,87% ao ano), em uma variação percentual de 6,79% (0,94% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
A mesmíssima comparação feita no item da geladeira se aplica aqui. Foi um longo caminho e ambos os presidentes estão de parabéns.

Domicílios com Telefone

De 1993 a 2002 (FHC) cresceu 41,8% (4,64% ao ano), em uma variação percentual de 211,11% (13,44% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) cresceu 23,3% (3,33% ao ano), em uma variação percentual de 37,82% (4,69% ao ano).
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2009/tabelas_pdf/sintese_serie_1.pdf
No governo FHC houve uma variação de crescimento 9% maior do que no governo Lula ao ano. Esse é o resultado da privatização das empresas de telefonia. Talvez pudesse ter sido escolhido um modelo diferente de privatização, como na Inglaterra por exemplo, mas não há dúvidas de que ela era necessária, parabéns FHC!

Mortalidade Infantil

De 1997 a 2002 (FHC) caiu 7 pontos (1,4 ponto ao ano), em uma variação percentual de -21,94% (-4,83% ao ano).
De 2002 a 2006 (Lula) caiu 4,2 pontos (1,05 ponto ao ano), em uma variação percentual de -16,87% (-4,51% ao ano).
http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2008/c01a.htm
Parabéns a ambos os governos, avançaram muito nesse sentido. Agora para melhorar ainda mais, precisamos da universalização de programas como o Mãe Curitibana (criado por Beto Richa – PSDB), ampliação do programa Saúde da Família, e melhoria do SUS como um todo para melhorar ainda mais.

Taxa de Pobreza

De 1993 a 2002 (FHC) a taxa de extrema pobreza caiu 6,28% (0,70% ao ano), em variação percentual de -30,98% (-4,04% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) a taxa de extrema pobreza caiu 6,71% (0,96% ao ano), em variação percentual de -47,96% (-8,91% ao ano).

De 1993 a 2002 (FHC) a taxa de pobreza caiu 8,58% (0,95% ao ano), em uma variação percentual de -19,96% (-2,44% ao ano).
De 2002 a 2009 (Lula) a taxa de pobreza caiu 12,98% (1,85% ao ano), em uma variação percentual de -37,73% (-6,54% ao ano).
http://www.ipeadata.gov.br/
O FHC conseguiu uma taxa impressionante de redução de pobreza, mas o Lula na continuidade do trabalho econômico, os novos subsídio de crédito para o mercado e especialmente a ampliação dos programas sociais de transferência de renda, conseguiu alcançar números míticos. O que precisa ser analisado ainda é se esses números consideram o auxílio dos programas sociais como renda, pois isso seria um equívoco, já que isso denota que essas pessoas passaram a receber ajuda, não que saíram da pobreza ou extrema pobreza.

Evasão Escolar

De 1993 a 2002 (FHC) caiu 19,6% (2,18% ao ano), em uma variação percentual de -51,44% (-7,71% ao ano).
De 2002 a 2007 (Lula) caiu 0,80% (0,16% ao ano), em uma variação percentual de -4,32% (-0,88% ao ano).
http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=SEE15&t=abandono-escolar-nivel-ensino-serie-encerrada (as outras séries você precisa digitar educação na busca do ibge e vai aparecer uma lista, escolha abandono).
Por outro lado, aqui nós podemos ver o porque a equipe de educação do FHC pode se gabar de ter feito o “impossível”, pois, além de universalizar o ensino fundamental para as crianças na idade escolar, outros mecanismos inteligentes nos levaram a reduzir impressionantemente a evasão.

Acesso ao Ensino Superior

De 1995 a 2002 (FHC) o número de matrículas em universidades federais aumentou em 147.224 (21.032 ao ano), em uma variação percentual de 41,68% (5,10% ao ano).
De 2002 a 2008 (Lula) o número de matrículas em universidades federais aumentou em 100.313 (16.719 ao ano), em uma variação percentual de 20,044% (3,09% ao ano).

De 1995 a 2002 (FHC) o número de matrículas em universidades aumentou em 1.022.727 (146.104 ao ano), em uma variação percentual de 90,67% (9,66% ao ano).
De 2002 a 2008 (Lula) o número de matrículas em universidades aumentou em 534.969 (89.162 ao ano), em uma variação percentual de 24,87% (3,77% ao ano).

De 1995 a 2002 (FHC) o número de matrículas em instituições federais aumentou em 164.103 (23.443 ao ano), em uma variação percentual de 44,65% (5,42% ao ano).
De 2002 a 2008 (Lula) o número de matrículas em instituições federais aumentou em 111.467 (18.578 ao ano), em uma variação percentual de 20,97% (3,22% ao ano).

De 1995 a 2002 (FHC) o número total de matrículas em instituições de ensino superior aumentou em 1.720.210 (245.744 ao ano), em uma variação percentual de 97,76% (10,23% ao ano).
De 2002 a 2008 (Lula) o número total de matrículas em instituições de ensino superior aumentou em 1.600.143 (266.691 ao ano), em uma variação percentual de 45,98% (6,50% ao ano).

http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse/default.asp
Mais uma vez na educação o governo FHC apresenta melhores índices, isso apenas com melhorias na educação e com o FIES, lembro que nem havia o PROUNI ainda, um programa nacional inspirado no governo tucano de Goiás, que sabiamente o governo Lula implantou no país para atender a crescente demanda oriunda daqueles jovens que no governo FHC também passaram a frequentar as escolas e puderam chegar até a faculdade.

Índice de Analfabetismo

De 1993 a 2002 (FHC) caiu 4,56% (0,51% ao ano), em uma variação percentual de -27,77% (-3,55% ao ano).
De 2002 a 2007 (Lula) caiu 1,85% (0,37% ao ano), em uma variação percentual de -15,60% (-3,33% ao ano).
http://www.ipeadata.gov.br/
O Desempenho melhor do FHC é também resultado da política de universalização do ensino e surgimento dos programas de ensino para jovens e adultos, programas que foram ampliados na época do Lula, o que o fez continuar a reduzir o analfabetismo.

Taxa de Crescimento Econômico

Crescimento mundial durante governo FHC: 24,27% ou 2,75% ao ano.
Crescimento mundial durante governo Lula: 74,46% ou 8,27% ao ano.

Crescimento do Brasil no governo FHC: 19,74% ou 2,28% ao ano ou 82,77% da média mundial.
Crescimento do Brasil no governo Lula: 27,66% ou 3,55% ao ano ou 42,91% da média mundial.

Durante o governo FHC, o Brasil cresceu apenas um pouco abaixo da taxa média do resto do mundo.
Durante o governo Lula, o Brasil cresceu muito menos que o resto do mundo.

Crescimento no governo Collor/Itamar: 6,75% ou 1,31% ao ano

Evolução no governo FHC em relação à média anterior: 73,33%.
Evolução no governo Lula em relação à média anterior: 55,88%.

https://www3.bcb.gov.br/sgspub/
http://www.imf.org/external/pubs/ft/weo/2010/01/weodata/weorept.aspx?

10541928_1546079438939199_826242305618353998_nCollor começou as mudanças no sentido de modernizar nossa economia e nos tornar mais competitivos, mas as mudanças de verdade aconteceram durante o governo de FHC, os efeitos para a população foram especialmente sentidos no início do governo com a recente implantação do plano real, com a inflação de 1,6% em 1998, e depois de 1999 quando taxa de desemprego começou a cair como resultado da vinda de mais empresas para o país e ampliação do mercado nacional que também resultou no começo dos superávits da balança comercial (exportação vs importação). Lula por outro lado surfou na onda de crescimento mundial, sem a aproveitar como poderia ter sido aproveitada e apesar do crescimento, não nos capacitou para um novo patamar econômico. Por fim, em 2008 ele selou a crise que a Dilma “paga o pato” agora, quando decidiu fechar os olhos para toda a indústria nacional e fomentar apenas três setores: automobilístico, construção civil e eletrodomésticos para ter números econômicos positivos e poder dizer que a crise foi uma “marolinha”. Obvio que isso teria um preço a ser pago.

Inflação ao Consumidor

Inflação acumulada de 1990 a 1994 (Collor/Itamar): 41.941.718,61%
Inflação acumulada de 1995 a 2002 (FHC): 114,43%, ou 0,00028% do acumulado anterior. Queda de 99,99972% em relação ao governo anterior.
Inflação acumulada de 2003 a 2010 (Lula): 47,72%, ou 41,71% do acumulado anterior. Queda de 58,29% em relação ao governo anterior.
https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/jsp/index.jsp
Quem mesmo que sabe controlar a inflação? O que adianta as pessoas terem mais crédito no mercado se vão gastar tudo com o aumento dos preços? FHC é mundialmente imbatível nesse programa social e econômico.

10447628_1546536112226865_628436551797754748_n

Dívida Pública Federal

Dívida pública federal ao final do governo FHC (12/2002): R$ 560.828.810.000,00.
Dívida pública federal ao final do governo Lula (10/2010): R$ 985.808.530.000,00.
http://www.ipeadata.gov.br/ipeaweb.d…&SERID=32090_1
Ainda vou substituir esses números pelos percentuais anuais como mostrado anteriormente, pois o que acontece é que em relação ao PIB o Lula tem menor endividamento proporcional, uma vantagem que pode ser ignorada por outro lado, pois, ressalto que a natureza majoritária da dívida é distinta. FHC pegou dinheiro emprestado com o FMI que trouxe especialistas para auxiliar na construção de medidas que ajudaram a tornar nossa economia mais mais competitiva e sólida, além de ser um empréstimo com juros baixos. O Lula pegou empréstimos majoritariamente com emissão de títulos da dívida pública, que paga juros SELIC, um dos maiores do mundo inteiro.

Para encerrar gostaria de lembrar que a arrecadação bruta do Governo Federal foi:
De 1995 a 2002: 1.197.065,81 ou 149.633,23 ao ano.
De 2003 a 2010: 3.235.237,20 ou 404.404,65 ao ano.
De 2003 a 2010 deflacionado com base em 2002: 2.190.114,54 ou 273.764,32 ao ano.
Ou seja, o governo Lula teve uma arrecadação média anual 170% maior que o governo Fernando Henrique ou, em termos deflacionados, 48% maior. Será que seus números que mostramos acima foram 48% melhores?

10527872_1548328702047606_5325512603164938723_n10150589_1548675702012906_3954120084199192099_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s